Sobre o Grupo


O grupo das Bonequeiras sem Fronteiras surgiu em Fevereiro de 2012, com o objetivo de levar algum carinho para as crianças expulsas de suas casas - no triste episódio da desocupação de Pinheiro, em São José dos Campos, São Paulo.

Somos voluntárias, que, inspiradas nas ações da Dolly Donations, costuram e enviam - com seus próprios meios - bonecas e bichinhos feitos à mão, para dar às crianças e aos adultos, em momentos difíceis.

PARTIDOS NÃO NOS REPRESENTAM. EMPRESAS NÃO NOS REPRESENTAM. POLÍTICOS NÃO NOS REPRESENTAM. CELEBRIDADES NÃO NOS REPRESENTAM.

Somos cidadãs e cidadãos, que, querem de maneira suave e carinhosa, levar seu apoio - em forma de boneca - a quem precisa de um abraço.

As contribuições são voluntárias, sem qualquer tipo de patrocínio.

Neste nosso grupo, somos pessoas físicas e espirituais, apenas, e, assim, singelamente, já entregamos mais de 700 bonecos, caprichosamente, feitos à mão.

Nenhuma ação deste grupo se presta à publicidade de qualquer tipo. As fotos aqui postadas, são apenas para nos incentivar a continuar e não podem ser usadas para divulgar nenhum produto ou empresa.

Espero que a gente consiga manter a unidade que nos fez ser o alento de mais de 400 crianças, 150 idosas e 200 artesãs...

------------------------------------------

Una breve historia de Bonequeiras sem Fronteiras (Muñequeras Sin Fronteras)

La semilla

El 22 de enero de 2012, cerca de nueve mil personas fueron obligadas a abandonar sus casas, algunas de forma muy violenta. Era una acción de la policía para recobrar un área de la alcaldía en la periferia de São José dos Campos, São Paulo, Brasil. Tras ver por la tele el sufrimiento de una comunidad pobre obligada a abandonar sus casas, Andrea Cordeiro, juntamente con un grupo de fabricantes de muñecas de trapo decidió hacer algo para ayudar a aliviar el dolor de aquella gente.

Inspirados en el proyecto Dolly Donations, Andrea y su grupo iniciaron un proyecto de voluntarios para fabricar muñecas a los niños de aquellas familias. Con la ayuda del Facebook el número de voluntarios rápidamente se multiplicó y más de 160 artesanos, de Brasil y de todo el mundo, contribuyeron con sus esfuerzos. Las muñecas fueron hechas y entregues a las familias. Se reunieron los niños en un único lugar, en ocasión de la celebración de la Pascua, y se se entregaron 450 muñecas a los niños desabrigados.

Mientras tanto, las “Bonequeiras”, como son conocidas, comenzaron a recibir pedidos de otras comunidades carentes y se tornaron oficialmente las “Bonequeiras Sem Fronteiras” (Muñequeras Sin Fronteras)

La flor

Con su trabajo, regalan muñecas a niños y también a personas mayores. Sexo y edad no son barreras para “Bonequeiras Sem Fronteiras”. Hay muñecas de todas las formas, colores y tamaños, como las personas que juegan con ellas. Cada muñeca es un paso para el alivio del dolor y una sonrisa para el rostro de quien estaba triste.

Todos necesitamos cuidado y atención, por eso, el trabajo de las “Bonequeiras” aumenta continuamente. Un grupo de voluntarios está siempre presente para hacer la entrega de las muñecas. El trabajo nunca para.

El fruto

“Bonequeiras Sem Fronteiras” cuenta actualmente con 482 miembros. No se tratan de artesanos profesionales: la mayor parte del grupo nunca había cosido una muñeca. La mayoría se motivó a participar de esa red de amor.

Formar parte del grupo significa mucho más que hacer muñecas: todos ayudan en el transporte y entrega de las muñecas, contribuyen con ideas, ayudan a concienciar, planear y hacer que las entregas sean viables.

No reciben ayuda del gobierno y tampoco del sector privado. Todo su trabajo es hecho voluntariamente y el grupo paga por los materiales y por la entrega de las muñecas.

Hasta este momento, “Bonequeiras Sem Fronteiras” entregó alrededor de 800 muñecas y mucho amor a gente de todas las edades.

------------------------------------------

Dolls for All

The Seed

On 22nd of January 2012, around nine thousand people were forced out of their homes, some very violently, as the police acted to repossess City Hall’s property in the suburbs of São José dos Campos, São Paulo , Brazil. After witnessing on their Television sets the suffering of a poor community forced to vacate their homes under very stressful conditions, Andrea Cordeiro, together with a group of ragdoll makers decided to do something to help soothe their pain.

Inspired by the Dolly Donations project,  Andrea and her group start a process of gathering volunteers to make dolls for the children of those families. With the help of Facebook the number quickly multiplies and over 160 artisans, from Brazil as well as abroad, are contributing with their efforts. The dolls are made and handed to the families. In an attempt to gather all the children in one place, an Easter celebration is organized and more dolls are distributed. In that first attempt, 450 are handed to the homeless children

Meanwhile the “Bonequeiras”, as they became known, start to receive other requests from needy communities. They officially become “Bonequeiras Sem Fronteiras” (Doll Makers Without Borders or Dolls for All)

The Flower

Through their work, dolls are given to children, both boys and girls, and to the elderly as well. Gender and age are no barriers when Dolls for All is concerned, for dolls come in all shapes, colours, sizes as the people who play with them. Each doll is a small step towards soothing the pain, and is sure to bring a smile to it’s new onwner’s face.

Everyone needs some care and attention and, therefore, the “Bonequeiras” work expands continuosly. A group of volunteers is always present to hand out the dolls that are being given. The work never stops.

The fruit

The “Bonequeiras Sem Fronteiras”, is made of 482 members. They are not professional artisans: the greater part of our group had never sewn a doll before. Most of them were motivated by the need to participate in this network of love.

Being part of the group, means much more than making the dolls: one has to help with the transportation and delivery of the dolls, contribute with ideas, help raise awareness, help with planning and making those deliveries viable.

They receive no government funding, nor are helped by the private sector. All our work is done voluntarily and the group pays for the materials, as well as for the delivery of the dolls.

Up to now, “Bonequeiras Sem Fronteiras” has delivered around 800 ragdolls and much love to children of all ages.


Um beijo grande, enorme, a cada artesã que se doou ou se doará a este projeto.


Com carinho, Andréa.

10 comentários:

  1. Olá a todas!
    Amei o projeto desde que começou a aparecer e é emocionante ver as crianças abraçadinhas aos bonecos.Contribuirei com material porque eu,como costureira,bem,algum dia começo,rsssss
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. OI...
    JÁ LEVEI PARA O MEU BLOG O SELINHO DAS BONEQUEIRAS...
    BJKS

    ResponderExcluir
  3. Prezada equipe,
    Olá!!
    Encantada com o trabalho de vocês!!
    Vou postar o link/blog no meu site ecopedagogia: www.ecopedagogia.bio.br //Lindooooooooo!@@@@@
    Parabéns pela mobilização social!@@Lindo!@@@@@@
    Atenciosamente,Luciana Ribeiro (seguidora de BRASÍLIA)/

    ResponderExcluir
  4. Olá Andréa,
    A gente se emociona a cada postagem e renova a vontade de fazer efetivamente parte desse trabalho maravilhoso!!!
    Que Deus a abençoe e a todas nós para levar amor em forma de boneca para muitas e muitas crianças!
    Admiro muito sua iniciativa, coragem e determinação!
    Abraço carinhoso cá das terras mineiras.

    ResponderExcluir
  5. Olá meninas, tenho muito prazer em dizer que participei do evento do Pinheirinho. Fiz bonequinhos para meninos e com prazer cheguei a vê-los nas mãos das crianças durante uma reportagem de tv que foi feita com a Andrea, em março de 2012. Eu era seguidora do blog "A casca da cigarra". E agora volto com imenso prazer, para ficar! Um grande abraço a todas! Celia Garcia-DF

    ResponderExcluir
  6. Olá...amei seus trabalhos, gostaria de saber como faço para ser um membro das bonequeiras sem fronteiras, também faço bonecas e gostaria de participar do grupo...meu e mail é arifilippini@uol.com.br, meu nome é Ariadne. aguardo contato

    ResponderExcluir
  7. sou apaixonada...por crianças, artesanato...e sempre quiz participar...de projetos assim.sou a vovó bia.... beatrismaravalha@gamil.com...aguardo contato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entre em em contato através da nossa fanpage no Facebook ou por e-mail. Será um prazer tê-la em nosso grupo
      http://bonequeirasemfronteiras.blogspot.com.br/p/contato_16.html

      Excluir